Estudo testa se a pílula de maconha pode tratar o Mal de Parkinson

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
(Foto: Pinterest / Tua Saúde)

Um grande ensaio clínico investigará se um medicamento à base de cannabis pode aliviar sintomas debilitantes nos pacientes de Parkinson, no Reino Unido.

O estudo recebeu o investimento de 1,2 milhão de libras e a partir do próximo ano abrange 145.000 pacientes e se concentrará nas alucinações e delírios que atingem até 60% dos casos.

A medida ocorre depois que as leis sobre medicamentos à base de cannabis foram flexibilizadas no ano passado na Europa e assim, disponibilizando-as mediante receita médica para condições como epilepsia e esclerose múltipla.

Concentrações de baixo nível de óleo CBD (que carecem do elemento psicoativo da cannabis) também estão disponíveis nas lojas de alimentos naturais, porém, o CBD não está disponível mediante receita médica para o Parkinson.

Uma pessoa que sofre com a doença, Paula Scurfield, teve alucinações e começou a comprar óleo CBD da cadeia de lojas Holland & Barrett. O homem de 71 anos, de Beckenham, localizado sudeste de Londres, disse que os pacientes estão “desesperados” e dispostos a tentar qualquer coisa.

“Eu acho que este ensaio clínico é importante.O problema é que as pessoas estão fazendo o que eu sou e tomando remédios não regulamentados. Ou há pessoas que podem obter maconha de um revendedor ou de outras fontes não regulamentadas”, diz ele.  

Fonte: Mirror

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER