Com o aumento da Cannabis no atacado, empresa uruguaia investe no varejo

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Imagem: Instagram da Cplant (@cplantco)

Com os mercados atacadistas de Cannabis bem abastecidos, a empresa uruguaia Cplant está preparando sua investida no varejo. A companhia pretende levantar pelo menos US$ 10 milhões com investidores institucionais este ano para financiar uma expansão em produtos médicos e de consumo, contratando um banco de investimento para uma rodada de financiamento no quarto trimestre.

“Nosso principal objetivo é criar uma marca para oferecer produtos de varejo” diretamente aos consumidores dos EUA e da Europa em 2021, diz Lucas Crivilone, que cofundou a empresa com Guido Husni em 2018, disse em uma entrevista por telefone.

>>> Senador espera que Uruguai seja pioneiro mundial na indústria do cânhamo

A Cplant planeja fazer produtos de consumo como cosméticos ricos em canabidiol, ou CBD, na Suíça e no Uruguai. As negociações estão nas fases iniciais com uma empresa farmacêutica para produzir produtos de Cannabis medicinal ricos em THC, a principal parte psicoativa da planta, na Alemanha, disse Crivilone. O impulso no varejo ocorre em meio à queda dos preços no atacado para suas exportações de cânhamo, ricas em CBD.

O Uruguai está emergindo como um grande exportador de Cannabis para uso médico e de consumo depois de ter sido o primeiro país a legalizar a maioria dos usos da planta em 2013. Empresas como Fotmer Corporation SA, Cplant e Cannabis Uruguay Ltda enviaram cerca de seis toneladas métricas de flores alto em CBD ou THC desde o final de 2019, mostram dados do governo e de empresas.

Item Especial

“A biomassa está se tornando uma commodity, enquanto as flores são um item especial porque exigem maior investimento devido aos requisitos de mão de obra e condicionamento”, disse Crivilone.

Mesmo assim, as flores ricas em THC podem custar até US $ 3.000 o quilo, em comparação com os US $ 400 a US $ 700 que os importadores europeus pagam por remessas a granel de flores de cânhamo com alto teor de CBD cultivadas em ambientes fechados, disse ele. A biomassa de cânhamo é vendida por apenas US $ 15 ou US $ 30 o quilo depois que os preços despencaram no ano passado devido à produção dos EUA, disse ele.

>>> Saiba a diferença entre CBD e THC

A empresa, que já embarcou três toneladas de flores de cânhamo para compradores suíços desde julho, planeja exportar 50 toneladas de biomassa e flores até o final de agosto de 2021, disse ele.

A Cplant espera colher sua primeira Cannabis rica em THC no início do próximo ano. Inicialmente, a produção será pequena, de apenas uma ou duas toneladas por ano, mas é um mercado onde a demanda e a oferta limitada devem sustentar os preços, disse Husni.

“Acreditamos que o mercado médico de alto THC terá mais crescimento nos próximos anos”, disse ele. “O mercado de CBD já está muito desenvolvido, enquanto o THC está apenas começando a se desenvolver.”

Fontes: informações do site Bloomberg

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER