Congressista diz que infringiria a lei para obter Cannabis medicinal caso sua filha precisasse

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
"Eu faria a mesma coisa pela minha filha se eu tivesse que fazer essa escolha", disse ela, referindo-se à decisão da mãe de obter Cannabis medicinal para o tratamento de sua filha (Foto: Divulgação/www.congressionalleadershipfund.org)

Em um vídeo publicado no Facebook na semana passada, Elaine Luria, deputada do Partido Democrata, aparece se encontrando com uma mãe cujo filho sofre de câncer raro no cérebro e que se trata com Cannabis medicinal. Ambas discutiram como o status da maconha no Anexo I da lei federal inibe a pesquisa e limita o acesso do paciente.

“Em nível federal, acho que a principal coisa que podemos fazer para causar um impacto é retirar a Cannabis medicinal imediatamente da lista do Anexo I”, disse a deputada. “Acho que precisamos trazê-la para um sistema onde seja prescrita por médicos, haja uma melhor pesquisa e compreensão disso, haja regulamentação dos produtos.”

>>> O que pensa o futuro ministro do STF sobre a Cannabis medicinal

“Eu faria a mesma coisa pela minha filha se eu tivesse que fazer essa escolha”, disse ela, referindo-se à decisão da mãe de obter Cannabis medicinal para o tratamento de sua filha.

Em uma série de tweets para promover o vídeo, que é uma parte de um pequeno documentário sobre a jovem paciente Madison Davis chamado “Little but Fierce”, Luria destacou como em muitos estados os pais podem perder a custódia de seus filhos por causa da maconha – mesmo com seu uso médico que salva vidas.

>>> Conheça na íntegra o projeto de legalização da Cannabis medicinal e industrial no Brasil

“A Cannabis medicinal está no Anexo I, então a mãe de Madison poderia perdê-la para os serviços de proteção à criança. Não posso deixar de fazer algo quando leis arcaicas causam sofrimentos indevidos às crianças”, disse a congressista. “É por isso que apoio a Lei de Pesquisa da Maconha Medicinal para tornar a maconha acessível para fins de pesquisa médica.”

Essa legislação bipartidária foi aprovada em um comitê da Câmara no mês passado. Além de simplificar os estudos autorizados pelo governo federal sobre a cannabis, também permitiria aos pesquisadores obter maconha de lojas legais estaduais.

>>> Estados americanos decidem sobre a legalização da maconha

Luria já havia chamado atenção para a experiência da família Davis, argumentando durante uma audiência no Congresso que ela enfatiza a necessidade de uma reforma federal da maconha.

Ela testemunhou perante o Comitê Judiciário da Câmara, no ano passado, para defender mudanças nas políticas que acabariam com as restrições “arcaicas” à Cannabis medicinal e à pesquisa sobre a planta.

A congressista também copatrocinou a legislação para rediscutir a maconha, proteger os bancos que atendem à indústria de serem penalizados pelos reguladores federais e permitir que veteranos acessem a maconha para fins terapêuticos.

Fonte: Marijuana Moment

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese