“Na faculdade de medicina não ensinam sobre probióticos ou cannabis”, revela Dr. Pedro Pierro em live com Carina Palatnik

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
(Imagem: Arquivo/Sechat)

Por João R. Negromonte

Na live que aconteceu ontem, terça-feira (15), pelo nosso canal do Instagram (@sechat_oficial), contamos com a presença de Carina Palatnik, influencer digital que oferece cursos sobre medicina alternativa. No entanto, o formato da transmissão de ontem foi um pouco diferente. Como boa parte dos seguidores de Carina ainda não têm conhecimento sobre o uso medicinal da cannabis, ela também fez algumas perguntas sobre o assunto para o Dr. Pedro e, com isso, houve uma troca de conhecimentos entre saúde intestinal e probióticos e medicina canabinóide. 

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

A apresentadora, que expôs um pouco de sua história de superação, relatou como um erro médico a motivou a ajudar outras pessoas que passaram pelo mesmo problema que ela. Quando jovem, Carina, que é formada em Marketing pela ESPM, tinha o sonho de trabalhar com saúde. Após anos atuando como modelo, atriz e apresentadora, ela se casou, teve filhos e resolveu investir no seu objetivo. Fez uma pós-graduação em Hotelaria Hospitalar no Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa do Hospital Albert  Einstein e um MBA em Gestão de Saúde e, com isso, conseguiu concretizar seu desejo de criança:  atuar como gestora de alguns hospitais em São Paulo. 

No entanto, em 2016, Carina passou por uma situação delicada. Ao procurar um hospital com problemas gastrointestinais e sintomas de H1N1, vírus que causou certo ruído na época, acabou passando por uma cirurgia contra sua vontade, onde teve sua vesícula, que estava completamente saudável segundo exames realizados a poucos meses antes, retirada por um médico mal intencionado que só visava o lucro  com a operação.

Segundo ela, foram horas de terror, já que passou 15 dias no hospital se recuperando do ato cirúrgico desnecessário. Logo quando descobriu o erro médico, Carina então pensou que aquilo que havia acontecido com ela, poderia estar se repetindo com diversas outras pessoas. A partir daí, ela começou uma luta incessante em hospitais para que médicos que praticam operações indesejáveis visando lucro, fossem afastados de suas obrigações médicas. Após um tempo, percebeu que sua ação teve o efeito esperado, pois ao denunciar estes erros, Carina observou que o número de cirurgias havia baixado, segundo dados do ministério da saúde. 

Foi a partir daí que ela começou também a pesquisar e se aprofundar em opções terapêuticas alternativas e, através da terapia holística, que não foca apenas no problema ou nos sintomas da doença, mas faz uma análise da pessoa como um todo, explorando seus aspectos físicos, culturais, psicológicos e sociais, ela deu início ao seu projeto com fitoterápicos e probióticos. 

Mas onde a cannabis se encaixa nessa história?

Em um bate papo com uma troca rica de informações, nossa audiência pode acompanhar, segundo as explicações do nosso Diretor Científico e pioneiro na prescrição de cannabis no Brasil, Dr. Pedro Pierro, como funciona o sistema endocanabinóide, quais são os compostos mais conhecidos da planta, para quê eles são usados e como tudo isso poderia se relacionar com a terapia holística. 

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Segundo o neurocirurgião, o sistema endocanabinóide está espalhado por todo o corpo, inclusive nos órgãos que fazem parte do conjunto digestivo. Sabendo da presença de receptores canabinóides nessa área, o médico explicou que alguns compostos presentes na planta, como o CBD, podem ser úteis no controle de dores e inflamações decorrentes de patologias gastrointestinais, assim como os probióticos (microorganismos vivos benéficos para a saúde humana). 

Da mesma maneira, o doutor usa como referência a utilização desses microrganismos em terapias alternativas espalhadas pelo mundo: 

“Da mesmo jeito que em muitos países não existe uma legislação clara sobre o uso dos probióticos e sua eficácia no tratamento de várias patologias, com a cannabis é a mesma coisa”.

Além disso, o médico reforça: “não se tem, nos cursos de medicina e outras áreas da saúde, uma matéria específica sobre o uso medicinal da cannabis e nem dos probióticos, mas diversos estudos e casos clínicos de sucesso, não nos deixam mentir sobre os benefícios que essas terapias trazem pro nosso corpo.”

Outros temas também ganharam destaque na live, como as vias de administração desses compostos, para quais patologias as terapias são mais indicadas, efeitos colaterais, o que diz a legislação de alguns países e muito mais.

Assim, para saber mais sobre a relação da cannabis com a utilização dos probióticos, sistema digestivo e benefícios das terapias alternativas, não deixe de assistir essa super live que foi ao ar ontem (15). 

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal 

Dê play e fique ligado!  

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese