Universidades lançam curso de cannabis para formar profissionais qualificados na área

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
(Foto: Reprodução/Pinterest)

Segundo os índices de um relatório sobre o segmento elaborado pela empresa de pesquisas Grand View Research, o mercado da maconha movimentou cerca de US$ 13,8 bilhões em 2018 e pode crescer 23,9% até 2025. Porém, as empresas ligadas à cannabis enfrentam um desafio que é encontrar funcionários qualificados para trabalhar na área.

A falta de especialização afeta as empresas farmacêuticas, que investem na criação de medicamentos à base de cannabis para tratar doenças como Parkinson, câncer, artrite e diversos distúrbios neurológicos. “Temos um setor que está em franco desenvolvimento, mas sem profissionais aptos para desempenhar diferentes funções na empresa”, enfatiza Jamie Warm, co-fundador e CEO da Henry’s Original, que é a empresa californiana que cultiva e distribui a maconha medicinal.

A Universidade Cornell irá oferecer um curso, a partir de setembro, chamado “Cannabis: biologia, sociedade e indústria”. As aulas vão tratar da história da erva, sua farmacologia e horticultura e questões legais. Já em 2020, deve ser lançado um mestrado na mesma área, e ainda com ênfase em habilidades de lidar com as partes interessadas, assim como a mídia.

Em agosto, a Escola de Farmácia da Universidade de Maryland lança um mestrado com o tema “terapia e cannabis”. A Universidade de Ciências da Filadélfia aderiu o movimento evai oferecer um MBA para estudantes interessados ​​em entender essa indústria. Assim como a Universidade McGill, do Canadá, que pretende disponibilizar uma pós-graduação em produção de cannabis a partir de 2020.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER