Ora pois, o que está a acontecer? Por acaso, trata-se de uma colonização (cannabica) reversa?

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Pedro Sabaciauskis é empresário, ativista da cannabis medicinal, presidente da Santa Cannabis e colunista do Sechat. (Foto: Arquivo)

Coluna de Pedro Sabaciauskis

Sim meu povo, é isso mesmo, essa deve ser a pergunta feita no último final de semana pelos nossos irmãos colonizadores portugueses na cidade do Porto. E como poderia ser uma chegada mais simbólico do que esta meus caros… Quatro brasileiros, que atravessaram o atlântico em suas caravelas cannabicas imaginárias e desembarcaram na alfândega do Porto as margens do Rio Douro para descobrir novos horizontes e trazer novidades cannabicas em suas mentes!

Esse time de desbravadores nada mais é do que grandes aventureiros e guerreiros que são responsáveis (juntos com outros tantos que não puderam vir) pela “jabuticannabica brasileira”, a qual os portugueses estão loucos para conhecer e experimentar. E é isso que viemos fazer aqui, mostrar que nos podemos sim ser um exemplo pro mundo, apesar de tantos atrasos. Deixa eu explicar melhor…

Viemos além do mar para mostrar aos nossos irmãos como em um país atrasado, com cenário político péssimo e retrógrado, em que a cannabis é “proibida” (faz de conta que é…) está avançando a passos largos para uma regulamentação única no mundo. Uma regulamentação que terá obrigatoriamente que incluir as associações, pois elas são as verdadeiras detentoras do DNA cannabico do Brasil e que – mesmo sem lei por culpa de um governo mentecapto que não enxerga um palmo além da sua família e que não te mínima empatia pela família dos brasileiros que precisam  desse medicamento – está desenhado um modelo invejável aos olhos do mundo.

Isso mesmo galera, por mais paradoxo que seja, o mundo “paga pau” para o que nós estamos fazendo aqui e é essa colonização reversa que pretendemos trazer para Portugal.

Como?

Trazendo as nossas experiências, a nossa criatividade (que alguns insistem em diminuir e chamar de jeitinho…), a nossa coragem e principalmente as nossas pessoas. Pessoas essas que, a partir de hoje estabelecem uma ponte lusofónica cannabica e cria a primeira associação Luso Brasileira com um time de peso com Dr. Pedro Pierro Neto, Dra. Cecília Galicio, o super farmacêutico da cannabis no Brasil, Murilo Chaves e esse projeto de escritor que vos escreve. E o mais legal disso é que essa colonização reversa pacífica conta com a ajuda dos portugueses, que são referência da luta cannabica aqui em Portugal, juntando com o time português com João Carvalho, ativista, Dra. Margarida Leitão, advogada ativista e uma fofura em pessoa e o Ginja, jardineiro de mão cheia e verde e uma lenda por aqui. Ou seja, um mix que não tem pra ninguém. Gravem esses nomes e essa data, pois hoje nasce a Santa Cannabis Portugal e daqui pra frente se estabelece uma ponte emocional, cultural, ativista, profissional e técnica entre colonizados e colonizadores e vice-versa, para avançarmos unidos nessa revolução mundial chamada a nova Cannabis!

Cidade do Porto, Portugal, 21 de novembro de 2021.

Pedro Sabaciauskis é empresário, ativista da Cannabis medicinal, presidente da Santa Cannabis e colunista do Sechat.

As opiniões veiculadas nesse artigo são pessoais e de responsabilidade de seus autores.

Veja também:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER