A cannabis é realmente eficaz contra o glaucoma?

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Médico oftalmologista (Imagem: Freepik)

Por João R. Negromonte

O glaucoma é uma doença ocular causada principalmente pela elevação da pressão intraocular, que provoca lesões no nervo ótico e, como consequência, comprometimento visual. Se não tratado adequadamente, pode levar à cegueira. O diagnóstico pode ser difícil pois, durante os estágios iniciais da doença, muitas pessoas não sentem dor ou sintomas, por isso, a melhor maneira de evitar a perda da visão é fazer exames oftalmológicos regulares.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Os métodos atuais de tratamento consistem em aplicações de colírios que atuam na diminuição da pressão intraocular, maior causadora da doença. Dependendo do caso, mais de um medicamento pode ser recomendado ou até mesmo intervenção cirúrgica.

Contudo, uma velha conhecida nossa, a cannabis, pode ser uma alternativa no tratamento do glaucoma.  

O que dizem os estudos? 

No momento, a comunidade médica ainda está dividida quando se trata dos benefícios da cannabis para o glaucoma. Alguns concordam que a planta funciona por conta das evidências, enquanto outros ainda estão “em cima do muro”. 

Os estudos que comprovam os benefícios da cannabis na redução da pressão intraocular datam de 1971. Neste estudo, 11 participantes saudáveis foram convidados a passar por exames oftalmológicos antes e depois de vaporizar 2 gramas de flores da planta. Os pesquisadores descobriram que as mudanças observadas apresentavam uma redução de 45% na pressão intraocular. Outros estudos mostraram que cerca de 65% dos pacientes com glaucoma obtiveram uma diminuição de 30% da pressão após a inalação de cannabis e, seus efeitos positivos duraram de três a quatro horas. É importante destacar também que a ação da cannabis contra a doença depende da dosagem utilizada.

Para alguns especialistas, o THC é o canabinoide primário que funciona para reduzir a pressão intraocular, aumentando a vascularização da região devido sua propriedade vasodilatadora, o que também causa o famoso “olho vermelho” em quem consome a substância. Outro fator interessante é que os colírios de THC são recomendados como a via de administração ideal, já que o composto precisa apenas chegar ao olho, sem ter que passar pelo sistema nervoso.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Já para a Associação Americana de Oftalmologia, por conta dos efeitos do THC durarem de 3 a 4 horas, dependendo da dosagem, eles não aconselham o uso da cannabis para tratar o glaucoma para pessoas que precisam estar sóbrias para dirigir, operar máquinas pesadas ou ir trabalhar.

Um estudo de 2020 publicado na revista Ophthalmology Glaucoma revelou que 51% dos dispensários (lojas de varejo de cannabis) nos EUA ​​recomendavam o uso de maconha para o tratamento da doença. Além disso, eles também descobriram que 2,6% dos pacientes com glaucoma admitiram fazer uso do tratamento com o derivado da planta. Esses números mostram que, embora muitos defensores da cannabis estejam trabalhando duro para provar os benefícios da planta para o glaucoma, muitos ainda não estão recebendo as informações e os cuidados necessários para uma condição difícil de tratar.

É interessante notar também que, embora o canabidiol (CBD), outro poderoso composto anti-inflamatório da cannabis que não possui efeitos psicoativos, tenha sido amplamente usado para tratar muitas condições com risco de vida, esse canabinoide não é recomendado para o tratamento de glaucoma. Um estudo em animais em 2019 descobriu que o CBD e o THC têm efeitos variados na pressão ocular; enquanto o THC foi benéfico na redução da pressão ocular em até 30%, o CBD pode realmente aumentar a pressão ocular, o que não é uma boa notícia para pacientes com glaucoma.

Assim, mesmo com toda controvérsia em torno do caso, alguns pacientes já utilizam a cannabis para o tratamento de glaucoma. Claro que substituir os tratamentos convencionais de uma hora para outra não é a melhor alternativa, porém, toda e qualquer alternativa fitoterápica deve ser observada de perto na hora de começar um tratamento, seja ele para glaucoma, ou para outras doenças. 

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal  

Para saber mais sobre casos clínicos de pacientes com glaucoma que estão sendo tratados com cannabis, assista a live: 

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese